14 de maio de 2010

Sim, eu não morri.

Não sei se alguém sentiu que eu estava meio ausente da blogosfera nos últimos tempos. Se sentiu, legal! Se não, ah, eu perdôo, ninguém é obrigado a me dar atenção e eu não vou dar uma de cachorrinho fofo que quer aparecer.

Talvez meu humor não esteja dos melhores. Mas, olhem bem, até algumas horas atrás eu estava em semana de certificação. No CPII, é assim que nós chamamos as provas trimestrais. E acreditem, para um aluno do Colégio Pedro II, as três certificações anuais são as três piores semanas do ano.

Para que vocês entendam brevemente o que nós passamos. Ao longo do ano letivo, ao contrário da maioria das escolas, temos três trimestres e não quatro bimestres.

Cada trimestre vale 10,0 pontos, os quais estão distribuídos em:
7,0 de prova + 3,0 de trabalhos / testes.
Ou seja, mesmo que você seja muito nerd pra gabaritar os testes e arrasar nos trabalhos, você tem que ir bem na prova pra conseguir média azul. As médias são classificadas da seguinte forma:

média azul: acima de 7,0
média verde: acima de 5,0 e abaixo de 7,0
média vermelha: abaixo de 5,0


-Se você conseguiu média azul, parabéns! Você é mais um nerd nesse mundo e pode tornar-se um Bill Gates da vida. Continue nesse caminho.
-Se você conseguiu média verde, você é uma pessoa comum. Mate-se para melhorar as notas e fugir da PAF (Prova de Apoio Final)* no fim do ano.
-Se você conseguiu média vermelha, você está de apoio.Terá de ir a aulas extras no turno aposto, se matar de estudar e fazer a Prova de Apoio, que vale 10,0. A média do seu resultado na prova de apoio e sua nota vermelha irá para o seu histórico.

Muitos alunos, que tiram 5,1 ou 5,2 pedem aos professores que abaixem sua nota pra 4,9. É simples. Se você tem 4,9 de média e gabarita a Prova de Apoio, sua média pode ir para 7,5!

4,9 + 10 / 2 = 7,45 , que arredondam 7,5. Ou seja, é melhor tirar 4,5 que 5,0!




Para calcular a média no fim do ano, existe a seguinte conta:

3 x (nota do 1º trimestre) + 3 x (nota do 2º trimestre) + 4 x (nota do 3º trimestre) / 10

Ou seja, até pra saber se você passou de ano tem que ser nerd. O fato é que você tem que que, no fim dessa conta, conseguir média superior a 7,0. Por isso que muita gente prefere ficar de apoio do que tirar 5,0 ao longo do ano.
Se sua média for inferior a 7,0, você vai pra PAF ( Prova de Apoio Final ).
Aí:  sua média do ano  +   sua nota na PAF  / 2  ; tem que ser maior que 5.

E, olhe só, por mais incrível que pareça, e por mais difíceis que sejam as provas, os níveis de repetência são relativamente baixos a meu ver. Por exemplo, ano passado, acho que menos de 10 alunos de 2º ano repetiram, de um total de 180 alunos na série.

Também tem o lance da jubilação. Se você repete duas vezes a mesma série, dê adeus ao CPII, você é convidado a se retirar.

É por esses e outros motivos que, pior que o concurso para passar pro CPII (os alunos passam por uma seleção), é continuar lá dentro.

Mas não me importa. Como diz o professor de química do aprofundamento "nada me abala".

Porque, por mais que eu saia de casa às 05:40 e só chegue as quase 18:00, estude feito louca, durma cinco horas por noite e pegue engarrafamento em pé num ônibus mais que lotado, vale a pena.

Algumas coisas não tem preço. Como estudar em uma das escolas mais tradicionais do país, com professores capacitados (pelo menos boa parte), que tem 172 anos de importância na educação brasileira, está na Constituição e que controlava a educação no país até 1940, quando foi criado o Ministério da Educação.

De qualquer forma, acho que seria muito interessante se algumas regalias dos tempos do Império voltassem. Por exemplo, no 2º Reinado, após concluir os estudos no Colégio, os alunos iam direto para as universidades da época. Já, imaginou se isso existisse até hoje? Eu, cursando medicina sem vestibular?

Vai sonhando, tolinha.

* Dizem que a PAF é super difícil e todo mundo morre de medo. Mas quem faz PAF no fim do ano diz que a prova é ridícula. Daí que quase todo mundo fica de PAF e quase ninguém repete.

2 comentários:

  1. É Luma... parece que sobrevivemos! Agora é só respirar fundo que logo logo vem a UERJ e também a 2ª Certificação. Boa Sorte para nós!

    ResponderExcluir
  2. A PAF realmente é mais fácil que as provas normais. ^^

    E realmente, o tempo tinha que voltar.
    Imagina entrar na faculdade sem fazer vestibular?
    hahahahaha
    SONHO!

    Beijos

    ResponderExcluir

14 de maio de 2010

Sim, eu não morri.

Não sei se alguém sentiu que eu estava meio ausente da blogosfera nos últimos tempos. Se sentiu, legal! Se não, ah, eu perdôo, ninguém é obrigado a me dar atenção e eu não vou dar uma de cachorrinho fofo que quer aparecer.

Talvez meu humor não esteja dos melhores. Mas, olhem bem, até algumas horas atrás eu estava em semana de certificação. No CPII, é assim que nós chamamos as provas trimestrais. E acreditem, para um aluno do Colégio Pedro II, as três certificações anuais são as três piores semanas do ano.

Para que vocês entendam brevemente o que nós passamos. Ao longo do ano letivo, ao contrário da maioria das escolas, temos três trimestres e não quatro bimestres.

Cada trimestre vale 10,0 pontos, os quais estão distribuídos em:
7,0 de prova + 3,0 de trabalhos / testes.
Ou seja, mesmo que você seja muito nerd pra gabaritar os testes e arrasar nos trabalhos, você tem que ir bem na prova pra conseguir média azul. As médias são classificadas da seguinte forma:

média azul: acima de 7,0
média verde: acima de 5,0 e abaixo de 7,0
média vermelha: abaixo de 5,0


-Se você conseguiu média azul, parabéns! Você é mais um nerd nesse mundo e pode tornar-se um Bill Gates da vida. Continue nesse caminho.
-Se você conseguiu média verde, você é uma pessoa comum. Mate-se para melhorar as notas e fugir da PAF (Prova de Apoio Final)* no fim do ano.
-Se você conseguiu média vermelha, você está de apoio.Terá de ir a aulas extras no turno aposto, se matar de estudar e fazer a Prova de Apoio, que vale 10,0. A média do seu resultado na prova de apoio e sua nota vermelha irá para o seu histórico.

Muitos alunos, que tiram 5,1 ou 5,2 pedem aos professores que abaixem sua nota pra 4,9. É simples. Se você tem 4,9 de média e gabarita a Prova de Apoio, sua média pode ir para 7,5!

4,9 + 10 / 2 = 7,45 , que arredondam 7,5. Ou seja, é melhor tirar 4,5 que 5,0!




Para calcular a média no fim do ano, existe a seguinte conta:

3 x (nota do 1º trimestre) + 3 x (nota do 2º trimestre) + 4 x (nota do 3º trimestre) / 10

Ou seja, até pra saber se você passou de ano tem que ser nerd. O fato é que você tem que que, no fim dessa conta, conseguir média superior a 7,0. Por isso que muita gente prefere ficar de apoio do que tirar 5,0 ao longo do ano.
Se sua média for inferior a 7,0, você vai pra PAF ( Prova de Apoio Final ).
Aí:  sua média do ano  +   sua nota na PAF  / 2  ; tem que ser maior que 5.

E, olhe só, por mais incrível que pareça, e por mais difíceis que sejam as provas, os níveis de repetência são relativamente baixos a meu ver. Por exemplo, ano passado, acho que menos de 10 alunos de 2º ano repetiram, de um total de 180 alunos na série.

Também tem o lance da jubilação. Se você repete duas vezes a mesma série, dê adeus ao CPII, você é convidado a se retirar.

É por esses e outros motivos que, pior que o concurso para passar pro CPII (os alunos passam por uma seleção), é continuar lá dentro.

Mas não me importa. Como diz o professor de química do aprofundamento "nada me abala".

Porque, por mais que eu saia de casa às 05:40 e só chegue as quase 18:00, estude feito louca, durma cinco horas por noite e pegue engarrafamento em pé num ônibus mais que lotado, vale a pena.

Algumas coisas não tem preço. Como estudar em uma das escolas mais tradicionais do país, com professores capacitados (pelo menos boa parte), que tem 172 anos de importância na educação brasileira, está na Constituição e que controlava a educação no país até 1940, quando foi criado o Ministério da Educação.

De qualquer forma, acho que seria muito interessante se algumas regalias dos tempos do Império voltassem. Por exemplo, no 2º Reinado, após concluir os estudos no Colégio, os alunos iam direto para as universidades da época. Já, imaginou se isso existisse até hoje? Eu, cursando medicina sem vestibular?

Vai sonhando, tolinha.

* Dizem que a PAF é super difícil e todo mundo morre de medo. Mas quem faz PAF no fim do ano diz que a prova é ridícula. Daí que quase todo mundo fica de PAF e quase ninguém repete.

2 comentários:

  1. É Luma... parece que sobrevivemos! Agora é só respirar fundo que logo logo vem a UERJ e também a 2ª Certificação. Boa Sorte para nós!

    ResponderExcluir
  2. A PAF realmente é mais fácil que as provas normais. ^^

    E realmente, o tempo tinha que voltar.
    Imagina entrar na faculdade sem fazer vestibular?
    hahahahaha
    SONHO!

    Beijos

    ResponderExcluir