12 de agosto de 2016

Frases dos ultimos dias

- A senhora toma algum remédio todo dia?
- Tomo rivotril e escitalopram.
- Desde quando?
- Ah, já tem uns 5 anos. Desde que meu marido começou a beber. Ele fica agressivo.
- Ele já bateu em você?
- Uma vez, aí eu chamei a policia e ele disse que não ia bater mais. Mas já colocou fogo nas minhas roupas, quebrou minha geladeira, jogou a nossa TV fora.

- A senhora anda muito ansiosa?
- E tem como não ficar? Entraram na minha cassa para trocar tiros da laje. Mas pelo menos dessa vez eles pediram. Na ultima vez nem isso, foram entrando.

- O senhor se considera nervoso?
- Um pouco, mas agora tô mais. É muito tiro, doutora, é muito tiro. Nem saio mais de casa.

- A senhora tem diabetes. Tem que comer pouco açúcar, pouca massa, pouco pão...
- Pão não to comendo direito. Teve tanto tiroteio essa semana que fiquei uma semana sem sair de casa, tava com medo de ir na padaria comprar pão. Comi o que já tinha no armário.

- Doutora, tenho que subir logo, antes que comecem os tiros.
- Tá muito ruim lá, né?
- Nossa, muita coisa. Muito pior do que já foi. Eu quero fechar minha janela, mas não posso, porque senão vão vir implicar comigo o porquê de estar fechando a janela. Mas eu fico preocupada, porque eu sei que ficam olhando minha irmã de 13 anos. Não deixo mais ela sair sozinha pra lugar nenhum,

- Você tem outros filhos além do neném que está aí na barriga?
- Tenho, mas moram com o pai.
- E você, mora com quem?
- Moro sozinha. O pai desse neném foi embora.
- E você já pensou em quem vai te ajudar a cuidar do neném pra você trabalhar?
- Não sei como vai ser. Porque eu trabalho no (marca de fast food) e só ganho 700 reais. Ainda pago aluguel. E uma pessoa pra ficar com o neném é pelo menos 350.

-  Então, eu perdi 40 quilos com essa doença. O médico me falou que não tem mais tratamento pra mim, eu pareço um zumbi. Passei de 80kg pra 40kg. Encontra uma cura pra mim. Descobre uma cura. Você é tão novinha. Por favor. Eu só tenho 49 anos e minha família precisa de mim. Eu não posso morrer agora.

- O senhor já foi alguma vez na clínica da familia perto da sua casa?
- Não, lá eu tenho medo de ir. Lá tem muito tiro. Lá na clínica eu não vou não.

- Lá em Recife não era perigoso assim não. Aqui atiram na gente por qualquer coisa. Meu irmão veio me visitar e eu falei pra ele parar de carregar a bíblia pra ir pra igreja. Vai que confundem e pensam que ele tá segurando uma arma?


O coração da menina empática demais tá congesto de tanta tristeza.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

12 de agosto de 2016

Frases dos ultimos dias

- A senhora toma algum remédio todo dia?
- Tomo rivotril e escitalopram.
- Desde quando?
- Ah, já tem uns 5 anos. Desde que meu marido começou a beber. Ele fica agressivo.
- Ele já bateu em você?
- Uma vez, aí eu chamei a policia e ele disse que não ia bater mais. Mas já colocou fogo nas minhas roupas, quebrou minha geladeira, jogou a nossa TV fora.

- A senhora anda muito ansiosa?
- E tem como não ficar? Entraram na minha cassa para trocar tiros da laje. Mas pelo menos dessa vez eles pediram. Na ultima vez nem isso, foram entrando.

- O senhor se considera nervoso?
- Um pouco, mas agora tô mais. É muito tiro, doutora, é muito tiro. Nem saio mais de casa.

- A senhora tem diabetes. Tem que comer pouco açúcar, pouca massa, pouco pão...
- Pão não to comendo direito. Teve tanto tiroteio essa semana que fiquei uma semana sem sair de casa, tava com medo de ir na padaria comprar pão. Comi o que já tinha no armário.

- Doutora, tenho que subir logo, antes que comecem os tiros.
- Tá muito ruim lá, né?
- Nossa, muita coisa. Muito pior do que já foi. Eu quero fechar minha janela, mas não posso, porque senão vão vir implicar comigo o porquê de estar fechando a janela. Mas eu fico preocupada, porque eu sei que ficam olhando minha irmã de 13 anos. Não deixo mais ela sair sozinha pra lugar nenhum,

- Você tem outros filhos além do neném que está aí na barriga?
- Tenho, mas moram com o pai.
- E você, mora com quem?
- Moro sozinha. O pai desse neném foi embora.
- E você já pensou em quem vai te ajudar a cuidar do neném pra você trabalhar?
- Não sei como vai ser. Porque eu trabalho no (marca de fast food) e só ganho 700 reais. Ainda pago aluguel. E uma pessoa pra ficar com o neném é pelo menos 350.

-  Então, eu perdi 40 quilos com essa doença. O médico me falou que não tem mais tratamento pra mim, eu pareço um zumbi. Passei de 80kg pra 40kg. Encontra uma cura pra mim. Descobre uma cura. Você é tão novinha. Por favor. Eu só tenho 49 anos e minha família precisa de mim. Eu não posso morrer agora.

- O senhor já foi alguma vez na clínica da familia perto da sua casa?
- Não, lá eu tenho medo de ir. Lá tem muito tiro. Lá na clínica eu não vou não.

- Lá em Recife não era perigoso assim não. Aqui atiram na gente por qualquer coisa. Meu irmão veio me visitar e eu falei pra ele parar de carregar a bíblia pra ir pra igreja. Vai que confundem e pensam que ele tá segurando uma arma?


O coração da menina empática demais tá congesto de tanta tristeza.



Nenhum comentário:

Postar um comentário