2 de junho de 2013

Já escolheu?

Papai: "e aí, filha, já escolheu sua especialidade?"
"Não, pai."
Papai: "O que vc acha de cardio?"
"É dificil, é chato."
" Já pensou se vc fosse uma neurocirurgiã?"
Rio alto. "Sem chances, não tenho QI pra isso. E não tenho a menor sensibilidade com movimentos finos, fico tremendo."
"Ortopedia?"
"Pai, eu não sou marceneira. Sou fraquinha, mal consigo abrir latas. Quiçá colocar um braço no lugar."
" Pediatria, filha?" - e agora papai faz a pergunta esperando que eu responda negativamente.
"Eu gosto da pediatria. Mas o problema são os bebês, eu nunca sei o que eles estão sentindo."

E daí eu chego num impasse. Também não gosto de nefrologia, nem de pneumo. E endócrino é dificílimo, e além disso endócrino é uma especialidade feminina, daí minhas colegas de trabalho vão ser magras e elegantes, e minha autoestima vai pro chão. Em neurologia, a maioria dos meus pacientes não vai ter cura. Em reumato também. E nem me venham com a ideia de oncologia, não preciso de mais biologia celular na vida. E não quero passar o resto da vida olhando vaginas, então dispenso gineco.
Oh lord, o que eu farei da vida? Tudo bem que eu ainda tenho mais 3 anos e meio pra escolher mas eu nao quero ser igual aquelas pessoas que só decidem a profissão que querem no dia da inscrição no vestibular.

"Sabe pai, eu gosto de cirurgia plastica reparadora. Acho bonitinho consertar orelhas de abano."
"Menos filha, pra isso tem que saber muito".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

2 de junho de 2013

Já escolheu?

Papai: "e aí, filha, já escolheu sua especialidade?"
"Não, pai."
Papai: "O que vc acha de cardio?"
"É dificil, é chato."
" Já pensou se vc fosse uma neurocirurgiã?"
Rio alto. "Sem chances, não tenho QI pra isso. E não tenho a menor sensibilidade com movimentos finos, fico tremendo."
"Ortopedia?"
"Pai, eu não sou marceneira. Sou fraquinha, mal consigo abrir latas. Quiçá colocar um braço no lugar."
" Pediatria, filha?" - e agora papai faz a pergunta esperando que eu responda negativamente.
"Eu gosto da pediatria. Mas o problema são os bebês, eu nunca sei o que eles estão sentindo."

E daí eu chego num impasse. Também não gosto de nefrologia, nem de pneumo. E endócrino é dificílimo, e além disso endócrino é uma especialidade feminina, daí minhas colegas de trabalho vão ser magras e elegantes, e minha autoestima vai pro chão. Em neurologia, a maioria dos meus pacientes não vai ter cura. Em reumato também. E nem me venham com a ideia de oncologia, não preciso de mais biologia celular na vida. E não quero passar o resto da vida olhando vaginas, então dispenso gineco.
Oh lord, o que eu farei da vida? Tudo bem que eu ainda tenho mais 3 anos e meio pra escolher mas eu nao quero ser igual aquelas pessoas que só decidem a profissão que querem no dia da inscrição no vestibular.

"Sabe pai, eu gosto de cirurgia plastica reparadora. Acho bonitinho consertar orelhas de abano."
"Menos filha, pra isso tem que saber muito".

Nenhum comentário:

Postar um comentário