9 de abril de 2010

A Cidade Sorriso agora tá chorando

Márcio Alves
O que aconteceu no Morro do Bumba, zona norte de Niterói. Ali cerca de 200 pessoas podem estar debaixo dos escombros. O morro simplesmente teve um explosão de metano, já que ali funcionou um lixão até a década de 80.




Eu sempre sonhei com o dia em que a minha cidade ia ficar super famosa. Embora Niterói seja relativamente conhecida no Brasil, sempre quis que ela aparecesse mais na televisão. Sempre quis que fosse assim. Queria ver minha cidade nos noticiários, mas por coisas boas.

Essa semana vi a Cidade Sorriso em todos os noticiários, Niterói era O tema. Preferia muito que não o fosse. Ver o lugar em que nasci como a principal manchete de todos os telejornais, faz com que eu me sinta mal. Ver que o lugar que eu mais amo nesse mundo está destruído, com pessoas morrendo, e tragédias que mais parecem que não acabarão nunca, faz com que eu me sinta confusa, perdida. Ver que Niterói é palco das tragédias da vez é uma sensação horrível.

Toda vez que ocorria algum desastre em algum lugar, eu agradecia a Deus por Niterói ser tão "segura". Fui tola. Minha cidade provou, com uma chuva bastante forte, que toda aquela segurança que eu sentia era apenas uma ilusão. Ver deslizamentos de terra onde muitas pessoas perderam suas vidas ou parentes, e uma boa parcela perdeu tudo o que tinha, dói dentro da gente. Descobrir que lugares por onde passamos todos os dias estão destruídos, nos dá um vazio. Saber que até a CNN está transmitindo isso nos dá uma noção da gravidade disso tudo.

Lembro de que, no começo do ano, com todas as chuvas do começo de janeiro, li uma matéria de jornal que dizia sobre um estudo feito pela UFF em 2004, um estudo que foi contratado pela prefeitura de Niterói para detectar as áreas de risco na cidade. Pelo que li, a prefeitura não levou o estudo a sério e nem ao menos pagou à universidade por ele. Agora ligamos a tv e vemos que áreas apontadas pelos pesquisadores simplesmente desabaram.

Não vou ficar culpando governantes ou população agora. Acho que, diante do luto em que Rio de Janeiro e região metropolitana se encontram, o mais importante agora é pedir a ajuda à sua fé(seja qual for, qualquer ajuda é bem vinda) e ajudar a quem precisa. Tudo é bem vindo, gente.

Li um livro em 2008 ( O diário de Zlata, baseado em um diário real de uma menina na ex-Iugoslávia, na guerra que Sarajevo presenciou nos anos 90) e tudo o que vejo hoje pela cidade faz com que eu lembre
dos cenários que Zlata descrevia no livro. As pessoas, por mais que tentem o tempo todo, não conseguem levar suas rotinas de um jeito normal. Pessoas morrem. Escolas fechadas. Caminhos fechados. Não estamos em uma guerra armada, mas é assim que pelo menos eu me sinto. Acho que não é diferente com a maioria das pessoas.

Aqui existem postos de recolhimento de donativos em Niterói. De qualquer forma, se você que está lendo isso não for de Niterói, acredito que em sua cidade deve haver algum lugar que faça o recebimento de doações. Niterói, a Cidade Sorriso que hoje apenas chora, agradece.



Beijos, e que papai do céu abençoe a todos nós.

3 comentários:

  1. Nossa, que triste!
    O Rio de Janeiro, um dos estados do mundo, que tem o Cristo nos abraçando todos os dias, está precisando de paz... violência, chuvas terríveis e muitas desgraças...
    Toda a sorte do mundo para Niterói...

    ResponderExcluir
  2. Linda, eu sou de Niteroi e estudo na UFF...Estou muito triste em ver minha linda cidade deste jeito. Eu nao queria que vissem Niteroi desta forma... Mas vamos lutar para dar a volta por cima...Estou fazendo um trabalho na minha Igreja, estou recolhendo donativos para os necessitados...Se Deus quiser vamos ficar bem!

    bjs querida!

    ResponderExcluir
  3. Luma querida.
    Mais uma vez espero que esteja tudo bem com você.
    É difícil estar bem com tudo o que está acontecendo, mas não perca as esperanças, as coisas vão melhorar, vai passar.
    Eu, como todas as pessoas, evito pensar sobre assuntos como esse, e acho que é assim que a maioria das pessoas conseguem levar o dia até o fim.
    Já pensou em quantas pessoas, em Serra Leoa por exemplo, vivem uma realidade dez vezes pior que essa todos os dias? Por toda a vida deles?
    De uma expectativa de vida de 35 anos?
    O que eu puder fazer por você eu farei.

    Conte comigo para o que precisar, sei que estamos muiiiiiiito longe, mas as minhas orações a acompanham desde sempre.
    Beijos, beijos ;*
    Se cuida

    ResponderExcluir

9 de abril de 2010

A Cidade Sorriso agora tá chorando

Márcio Alves
O que aconteceu no Morro do Bumba, zona norte de Niterói. Ali cerca de 200 pessoas podem estar debaixo dos escombros. O morro simplesmente teve um explosão de metano, já que ali funcionou um lixão até a década de 80.




Eu sempre sonhei com o dia em que a minha cidade ia ficar super famosa. Embora Niterói seja relativamente conhecida no Brasil, sempre quis que ela aparecesse mais na televisão. Sempre quis que fosse assim. Queria ver minha cidade nos noticiários, mas por coisas boas.

Essa semana vi a Cidade Sorriso em todos os noticiários, Niterói era O tema. Preferia muito que não o fosse. Ver o lugar em que nasci como a principal manchete de todos os telejornais, faz com que eu me sinta mal. Ver que o lugar que eu mais amo nesse mundo está destruído, com pessoas morrendo, e tragédias que mais parecem que não acabarão nunca, faz com que eu me sinta confusa, perdida. Ver que Niterói é palco das tragédias da vez é uma sensação horrível.

Toda vez que ocorria algum desastre em algum lugar, eu agradecia a Deus por Niterói ser tão "segura". Fui tola. Minha cidade provou, com uma chuva bastante forte, que toda aquela segurança que eu sentia era apenas uma ilusão. Ver deslizamentos de terra onde muitas pessoas perderam suas vidas ou parentes, e uma boa parcela perdeu tudo o que tinha, dói dentro da gente. Descobrir que lugares por onde passamos todos os dias estão destruídos, nos dá um vazio. Saber que até a CNN está transmitindo isso nos dá uma noção da gravidade disso tudo.

Lembro de que, no começo do ano, com todas as chuvas do começo de janeiro, li uma matéria de jornal que dizia sobre um estudo feito pela UFF em 2004, um estudo que foi contratado pela prefeitura de Niterói para detectar as áreas de risco na cidade. Pelo que li, a prefeitura não levou o estudo a sério e nem ao menos pagou à universidade por ele. Agora ligamos a tv e vemos que áreas apontadas pelos pesquisadores simplesmente desabaram.

Não vou ficar culpando governantes ou população agora. Acho que, diante do luto em que Rio de Janeiro e região metropolitana se encontram, o mais importante agora é pedir a ajuda à sua fé(seja qual for, qualquer ajuda é bem vinda) e ajudar a quem precisa. Tudo é bem vindo, gente.

Li um livro em 2008 ( O diário de Zlata, baseado em um diário real de uma menina na ex-Iugoslávia, na guerra que Sarajevo presenciou nos anos 90) e tudo o que vejo hoje pela cidade faz com que eu lembre
dos cenários que Zlata descrevia no livro. As pessoas, por mais que tentem o tempo todo, não conseguem levar suas rotinas de um jeito normal. Pessoas morrem. Escolas fechadas. Caminhos fechados. Não estamos em uma guerra armada, mas é assim que pelo menos eu me sinto. Acho que não é diferente com a maioria das pessoas.

Aqui existem postos de recolhimento de donativos em Niterói. De qualquer forma, se você que está lendo isso não for de Niterói, acredito que em sua cidade deve haver algum lugar que faça o recebimento de doações. Niterói, a Cidade Sorriso que hoje apenas chora, agradece.



Beijos, e que papai do céu abençoe a todos nós.

3 comentários:

  1. Nossa, que triste!
    O Rio de Janeiro, um dos estados do mundo, que tem o Cristo nos abraçando todos os dias, está precisando de paz... violência, chuvas terríveis e muitas desgraças...
    Toda a sorte do mundo para Niterói...

    ResponderExcluir
  2. Linda, eu sou de Niteroi e estudo na UFF...Estou muito triste em ver minha linda cidade deste jeito. Eu nao queria que vissem Niteroi desta forma... Mas vamos lutar para dar a volta por cima...Estou fazendo um trabalho na minha Igreja, estou recolhendo donativos para os necessitados...Se Deus quiser vamos ficar bem!

    bjs querida!

    ResponderExcluir
  3. Luma querida.
    Mais uma vez espero que esteja tudo bem com você.
    É difícil estar bem com tudo o que está acontecendo, mas não perca as esperanças, as coisas vão melhorar, vai passar.
    Eu, como todas as pessoas, evito pensar sobre assuntos como esse, e acho que é assim que a maioria das pessoas conseguem levar o dia até o fim.
    Já pensou em quantas pessoas, em Serra Leoa por exemplo, vivem uma realidade dez vezes pior que essa todos os dias? Por toda a vida deles?
    De uma expectativa de vida de 35 anos?
    O que eu puder fazer por você eu farei.

    Conte comigo para o que precisar, sei que estamos muiiiiiiito longe, mas as minhas orações a acompanham desde sempre.
    Beijos, beijos ;*
    Se cuida

    ResponderExcluir