22 de agosto de 2010

...

Olá pessoinhas! Tô sumida, né? Mas é que estive em semana de provas (como minha escola é trimestral, as provas ocorrem na 2ª semana de agosto) e essa semana eu estava tão... desligada. Tipo assim, é como se estivessem apertado um off no meu cérebro. E eu só fiquei desligada assim duas outras vezes na vida( e não, não vou contar agora, talvez daqui a uns vinte anos eu conte, hoje definitivamente não. Mas fiquem tranquilos, não tem nada a ver com sexo, drogas ou atividades criminosas.). O lance é que estou tentando ficar ligada.

Outra coisa estranha que tem acontecido comigo. Sono. Sim, eu sempre, disse SEMPRE  fui elétrica. Que diga o pessoal que viajou comigo para a final da 1ª ONHB, em Campinas. Foram 72 horas a 220V.
Eu, habitualmente, dormia cerca de seis horas por noite no ano passado. Esse ano, não sei porque, tenho dormido, tipo, umas nove horas por noite. E, nós últimos tempos tenho dormido até durante a tarde! Isso mesmo, eu, que NUNCA consegui dormir à tarde na vida, pois sempre me dava dores de cabeça horríveis, estou apagando durante umas três horas por tarde, sem comprometer as onze horas de sono da noite. E ler? Ano passado, eu li mais de 70 livros, e esse ano acho que não vou chegar a 30! O que está acontecendo comigo? Quero dizer, eu caminho cerca de uma hora por dia, me alimento razoavelmente bem - pelo menos eu acho, e estou até evitando Coca-Cola depois que eu fiz um trabalho sobre cocaína.

Bem, mudando completamente de assunto. Essa semana o pessoal da minha escola fez uma visita à UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), para o Projeto Conhecendo a UFRJ, com 52 palestras e estandes apresentando melhor os cursos que a Universidade oferece. Durante a visita, teríamos tempo de assistir até sete palestras. A maioria do pessoal assistiu de duas a cinco palestras, usando o restante do tempo pra conhecer o campus e visitar os estandes. ( Meu, o nome não devia ser Cidade Universitária e sim País Universitário. AQUILO. É. MUITO. GRANDE. MESMO.). Entretanto, eu e Mylena, que queremos fazer Medicina, preenchemos todo o nosso horário com sete palestras.

10: 00 às 10:40 - Odontologia

Meu, Odontologia é MUITO LEGAL. Sabe, eu posso fazer que nem uns dentistas que vão pro Acre, segundo uma reportagem do Globo Repórter, ou trabalhar na Polícia Federal fazendo perícia. O trabalho do dentista não é apenas mexer na boca e fazer uma obturação. é muito mais complexo. É trazer às pessoas a oportunidade de sorrir novamente, de fazê-las voltar à sociedade. Algumas coisas como a oportunidade de fazer estágio já no 5º período e o curso ter duração de 4 anos, me interessaram muito. Estou pensando seriamente em fazer Odonto. Só não deixem meu pai saber disso.

10:50 às 11:30 - Física Médica

Meu, tem que ser MUITO, eu disse, MUITO NERD pra fazer uma coisa dessas. O trabalho envolve usar conhecimentos como a radiação, por exemplo, são usados em tratamentos médicos, como a radioterapia. É um mercado em expansão e não existem profissionais suficientes no mercado. Eu não faria, mas pra quem gosta deve ser legal.

11:40 às 12:20 - Saúde Coletiva

Parece ser muito legal. Praticamente todo mundo que faz isso queria Medicina e não passou, passou pra Saúde Coletiva como segunda ou terceira opção. Mas o lance é que, aparentemente, quem começa esse curso gosta pra caramba. Ao chegar ao fim a pessoa se forma em sanitarista e pode trabalhar em Vigilância Sanitária, Vigilância em Saúde ou em Secretarias e Ministério da Saúdde, elaborando políticas para melhorar a saúde da população. Entretando, eu não sei se faria, já que política me estressa muito. MUITO MESMO. Além disso, a grade curricular do curso envolve muito as ciências humanas, que não são meu forte, já que acho tudo tão abstrato.

12:20 às 13:30 - almoço. Eu não faço fotossíntese.

13:30 às 14:10 - Psicologia

Esse foi uma horário muito disputado pra mim. No mesmo horário teriam palestras Psicologia e Enfermagem. Acabei, depois de muita dúvida indo para a Psicologia. É muito legal, mas eu acho que teria dificuldades pelo fato de envolver muita filosofia. Entretanto, se eu clinicasse, ouviria muitas histórias por dia, e eu amo ouvir histórias. Talvez fosse prejudicial. Eu ia querer acompanhar meus pacientes como se cada um deles fosse um seriado.

14:20 às 15:00 - Nutrição

Gente, descobri uma coisa, eu não preciso ser magra pra ser nutricionista! É isso mesmo! Tipo assim, mesmo que as pessoas me dissessem isso, eu ficava meio em dúvida, pois sempre achei que pegava mal se uma pessoa manequim 42 ( chegando a 44 depois das férias =/) fosse nutricionista. Mas a palestrante era gordinha e ninguém ( muito menos eu ) viu nenhum problema nisso. Nutrição é legal Aprendi também a diferença entre nutricionista e nutrólogo. Nutricionista é o cara formado em nutrição e nutrólogo é o médico que se especializa nisso. Enquanto o nutrólogo faz diagnósticos o nutricionista prescreve dietas. É claro que o nutricionista não trabalha só em consultórios. Trabalha em hospitais, creches, programas de saúde, vigilência sanitária, indústria alimentícia..

15:10 às 15:50 - Ciências biológicas - Microbiologia e Imunologia

Eu, particularmente, não gostei muito. é um trabalho muito ligado a laboratório e eu aprendi, depois de um ano de estágio no Vigileish ( Laboratório de Vigilência em Leishmanioses ) que trabalhar nisso é um saco. Primeiro, porque você vê as mesmas pessoas todos os dias. Sem variar. Segundo, porque você faz a mesma coisa todos os dias. é como se você ficasse 30 anos indo pra escola estudar com a mesma turma e aprender a mesma matéria. Cadê a ação, cadê?

16:00 às 16:40 - Medicina

Cara, ser médico é lindo, né? E meu, choveram perguntas pro palestrante. Acho que se a organização não chutasse a gente do auditório por termos excedido o horário o médico e todos os estudantes teriam ficado lá por dias. O enfoque principal foi que os médicos devem ser mais humanos, saber conversar com os pacientes. O legal é que o cara falou sobre Medicina do mesmo jeito que eu penso.


Depois de tudo isso, a gente só fica mais e mais a fim de querer conhecer todas as carreiras, foi uma experiência ótima. Odontologia mexeu comigo de tal forma, que eu estou pensando em largar tudo e tentar Odonto, onde minhas chances de passar são bem maiores que em Medicina. E agora, gente?

beijos, =D

P.S.: Antes que alguém diga que ser dentista é nojento eu aviso logo: qual o problema de colocar a minha mão, protegida por luva, na boca de outra pessoa, se as pessoas vivem trocando saliva em beijos desentupidores de pia? Fala sério!

P.S. 2: Vinícius, pelo amor de Deus, pára de ficar gritando no meio da aula "O que Luma pensa?" de palhaçada. Eu estou pensando seriamente em levar as idéias de Ana Carol a sério e criar uma enquete bolando a melhor maneira de te matar. Eu ainda tenho 17 anos, em pouco tempo estaria livre. Da cadeia e de você, ;T

Nenhum comentário:

Postar um comentário

22 de agosto de 2010

...

Olá pessoinhas! Tô sumida, né? Mas é que estive em semana de provas (como minha escola é trimestral, as provas ocorrem na 2ª semana de agosto) e essa semana eu estava tão... desligada. Tipo assim, é como se estivessem apertado um off no meu cérebro. E eu só fiquei desligada assim duas outras vezes na vida( e não, não vou contar agora, talvez daqui a uns vinte anos eu conte, hoje definitivamente não. Mas fiquem tranquilos, não tem nada a ver com sexo, drogas ou atividades criminosas.). O lance é que estou tentando ficar ligada.

Outra coisa estranha que tem acontecido comigo. Sono. Sim, eu sempre, disse SEMPRE  fui elétrica. Que diga o pessoal que viajou comigo para a final da 1ª ONHB, em Campinas. Foram 72 horas a 220V.
Eu, habitualmente, dormia cerca de seis horas por noite no ano passado. Esse ano, não sei porque, tenho dormido, tipo, umas nove horas por noite. E, nós últimos tempos tenho dormido até durante a tarde! Isso mesmo, eu, que NUNCA consegui dormir à tarde na vida, pois sempre me dava dores de cabeça horríveis, estou apagando durante umas três horas por tarde, sem comprometer as onze horas de sono da noite. E ler? Ano passado, eu li mais de 70 livros, e esse ano acho que não vou chegar a 30! O que está acontecendo comigo? Quero dizer, eu caminho cerca de uma hora por dia, me alimento razoavelmente bem - pelo menos eu acho, e estou até evitando Coca-Cola depois que eu fiz um trabalho sobre cocaína.

Bem, mudando completamente de assunto. Essa semana o pessoal da minha escola fez uma visita à UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), para o Projeto Conhecendo a UFRJ, com 52 palestras e estandes apresentando melhor os cursos que a Universidade oferece. Durante a visita, teríamos tempo de assistir até sete palestras. A maioria do pessoal assistiu de duas a cinco palestras, usando o restante do tempo pra conhecer o campus e visitar os estandes. ( Meu, o nome não devia ser Cidade Universitária e sim País Universitário. AQUILO. É. MUITO. GRANDE. MESMO.). Entretanto, eu e Mylena, que queremos fazer Medicina, preenchemos todo o nosso horário com sete palestras.

10: 00 às 10:40 - Odontologia

Meu, Odontologia é MUITO LEGAL. Sabe, eu posso fazer que nem uns dentistas que vão pro Acre, segundo uma reportagem do Globo Repórter, ou trabalhar na Polícia Federal fazendo perícia. O trabalho do dentista não é apenas mexer na boca e fazer uma obturação. é muito mais complexo. É trazer às pessoas a oportunidade de sorrir novamente, de fazê-las voltar à sociedade. Algumas coisas como a oportunidade de fazer estágio já no 5º período e o curso ter duração de 4 anos, me interessaram muito. Estou pensando seriamente em fazer Odonto. Só não deixem meu pai saber disso.

10:50 às 11:30 - Física Médica

Meu, tem que ser MUITO, eu disse, MUITO NERD pra fazer uma coisa dessas. O trabalho envolve usar conhecimentos como a radiação, por exemplo, são usados em tratamentos médicos, como a radioterapia. É um mercado em expansão e não existem profissionais suficientes no mercado. Eu não faria, mas pra quem gosta deve ser legal.

11:40 às 12:20 - Saúde Coletiva

Parece ser muito legal. Praticamente todo mundo que faz isso queria Medicina e não passou, passou pra Saúde Coletiva como segunda ou terceira opção. Mas o lance é que, aparentemente, quem começa esse curso gosta pra caramba. Ao chegar ao fim a pessoa se forma em sanitarista e pode trabalhar em Vigilância Sanitária, Vigilância em Saúde ou em Secretarias e Ministério da Saúdde, elaborando políticas para melhorar a saúde da população. Entretando, eu não sei se faria, já que política me estressa muito. MUITO MESMO. Além disso, a grade curricular do curso envolve muito as ciências humanas, que não são meu forte, já que acho tudo tão abstrato.

12:20 às 13:30 - almoço. Eu não faço fotossíntese.

13:30 às 14:10 - Psicologia

Esse foi uma horário muito disputado pra mim. No mesmo horário teriam palestras Psicologia e Enfermagem. Acabei, depois de muita dúvida indo para a Psicologia. É muito legal, mas eu acho que teria dificuldades pelo fato de envolver muita filosofia. Entretanto, se eu clinicasse, ouviria muitas histórias por dia, e eu amo ouvir histórias. Talvez fosse prejudicial. Eu ia querer acompanhar meus pacientes como se cada um deles fosse um seriado.

14:20 às 15:00 - Nutrição

Gente, descobri uma coisa, eu não preciso ser magra pra ser nutricionista! É isso mesmo! Tipo assim, mesmo que as pessoas me dissessem isso, eu ficava meio em dúvida, pois sempre achei que pegava mal se uma pessoa manequim 42 ( chegando a 44 depois das férias =/) fosse nutricionista. Mas a palestrante era gordinha e ninguém ( muito menos eu ) viu nenhum problema nisso. Nutrição é legal Aprendi também a diferença entre nutricionista e nutrólogo. Nutricionista é o cara formado em nutrição e nutrólogo é o médico que se especializa nisso. Enquanto o nutrólogo faz diagnósticos o nutricionista prescreve dietas. É claro que o nutricionista não trabalha só em consultórios. Trabalha em hospitais, creches, programas de saúde, vigilência sanitária, indústria alimentícia..

15:10 às 15:50 - Ciências biológicas - Microbiologia e Imunologia

Eu, particularmente, não gostei muito. é um trabalho muito ligado a laboratório e eu aprendi, depois de um ano de estágio no Vigileish ( Laboratório de Vigilência em Leishmanioses ) que trabalhar nisso é um saco. Primeiro, porque você vê as mesmas pessoas todos os dias. Sem variar. Segundo, porque você faz a mesma coisa todos os dias. é como se você ficasse 30 anos indo pra escola estudar com a mesma turma e aprender a mesma matéria. Cadê a ação, cadê?

16:00 às 16:40 - Medicina

Cara, ser médico é lindo, né? E meu, choveram perguntas pro palestrante. Acho que se a organização não chutasse a gente do auditório por termos excedido o horário o médico e todos os estudantes teriam ficado lá por dias. O enfoque principal foi que os médicos devem ser mais humanos, saber conversar com os pacientes. O legal é que o cara falou sobre Medicina do mesmo jeito que eu penso.


Depois de tudo isso, a gente só fica mais e mais a fim de querer conhecer todas as carreiras, foi uma experiência ótima. Odontologia mexeu comigo de tal forma, que eu estou pensando em largar tudo e tentar Odonto, onde minhas chances de passar são bem maiores que em Medicina. E agora, gente?

beijos, =D

P.S.: Antes que alguém diga que ser dentista é nojento eu aviso logo: qual o problema de colocar a minha mão, protegida por luva, na boca de outra pessoa, se as pessoas vivem trocando saliva em beijos desentupidores de pia? Fala sério!

P.S. 2: Vinícius, pelo amor de Deus, pára de ficar gritando no meio da aula "O que Luma pensa?" de palhaçada. Eu estou pensando seriamente em levar as idéias de Ana Carol a sério e criar uma enquete bolando a melhor maneira de te matar. Eu ainda tenho 17 anos, em pouco tempo estaria livre. Da cadeia e de você, ;T

Nenhum comentário:

Postar um comentário