6 de setembro de 2012

Community

A greve acabou. Semana passada os professores perceberam que estávamos virando um bando de vagabundos e mandou voltar. Mas essa greve foi boa. É triste, pois acho que nunca mais terei "férias" de três meses até a aposentadoria. Entretanto, assisti zilhões de séries, li alguns livros e infelizmente ganhei dois quilos. Tudo bem, acontece.

das coisas sem-graça da vida que fiz nessa greve o que mais me surpreendeu foi conhecer a série Community. Eu nunca tinha ouvido falar, mas Vivi me sugeriu e eu quis assistir, tava procurando novos hobbys enquanto as novas temporadas do que eu já assistia não começavam.

Community se passa numa faculdade comunitária. Pelo que eu entendi, uma faculdade comunitária é aquele tipo de faculdade que todo mundo fala mal e que só é frequentada por quem não foi aceito em lugar nenhum. Tipo Universo. (sem preconceito, aluninhos da Universo. Eu acredito que muitos bons profissionais se formaram lá. Faculdade é algo bem auto-didata. Sem contar que acredito que existam bons professores, boas aulas sim. Mas a reputação dessa instituição não é das melhores, vcs sabem disso).

A universidade é questão é Greendale. A história é sobre um grupo de alunos da aula de Espanhol que resolvem formar um grupo de estudos. Tudo é ideia de Jeff Winger, um advogado que perdeu seu registro quando descobriram que seu diploma era falso e agora se vê obrigado a fazer faculdade para recuperar seu antigo status. Jeff cria esse grupo com o intuito de se aproximar de Britta, uma típica estraga-prazeres que só sabe reclamar (sabe como é: vegetariana, pacifista, que acha que vai consertar o mundo ao mesmo tempo que é muitíssimo mal-humorada). Ao grupo de estudos unem-se: Abed - menino meio-autista, fissurado por filmes, árabe- , Shirley - dona de casa recém divorciada que vê na faculdade a chance de recomeçar-, Pierce - um sessentão muito inconveniente que estuda pra deixar a mente ativa-, Annie - menina super-certinha que perdeu a bolsa numa grande universidade devido seu vício em pílulas-, e Troy - colega de escola de Annie, jogava futebol na escola e ainda não sabe lidar com a perda instantãne a da popularidade.

Os primeiros episódios não são muito bons, a história vai meio se arrastando. Entretanto, pelos meados da primeira temporada a hitória começa a ser apresentada sob o ponto  de vista de Abed. Abed é obcecado por filmes de modo que em um episódio o enredo se apresenta como num filme da máfia, em outro como num filme de guerra, e por aí vai. imaginação não falta. é muito engraçado porque Abed vê nas situações do dia-a-dia cenas típicas de filmes, coisas que eu também faço.



então, fica a dica.

beijos

p.s.: é o primeiro post feito do meu notebook, isso não é lindo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

6 de setembro de 2012

Community

A greve acabou. Semana passada os professores perceberam que estávamos virando um bando de vagabundos e mandou voltar. Mas essa greve foi boa. É triste, pois acho que nunca mais terei "férias" de três meses até a aposentadoria. Entretanto, assisti zilhões de séries, li alguns livros e infelizmente ganhei dois quilos. Tudo bem, acontece.

das coisas sem-graça da vida que fiz nessa greve o que mais me surpreendeu foi conhecer a série Community. Eu nunca tinha ouvido falar, mas Vivi me sugeriu e eu quis assistir, tava procurando novos hobbys enquanto as novas temporadas do que eu já assistia não começavam.

Community se passa numa faculdade comunitária. Pelo que eu entendi, uma faculdade comunitária é aquele tipo de faculdade que todo mundo fala mal e que só é frequentada por quem não foi aceito em lugar nenhum. Tipo Universo. (sem preconceito, aluninhos da Universo. Eu acredito que muitos bons profissionais se formaram lá. Faculdade é algo bem auto-didata. Sem contar que acredito que existam bons professores, boas aulas sim. Mas a reputação dessa instituição não é das melhores, vcs sabem disso).

A universidade é questão é Greendale. A história é sobre um grupo de alunos da aula de Espanhol que resolvem formar um grupo de estudos. Tudo é ideia de Jeff Winger, um advogado que perdeu seu registro quando descobriram que seu diploma era falso e agora se vê obrigado a fazer faculdade para recuperar seu antigo status. Jeff cria esse grupo com o intuito de se aproximar de Britta, uma típica estraga-prazeres que só sabe reclamar (sabe como é: vegetariana, pacifista, que acha que vai consertar o mundo ao mesmo tempo que é muitíssimo mal-humorada). Ao grupo de estudos unem-se: Abed - menino meio-autista, fissurado por filmes, árabe- , Shirley - dona de casa recém divorciada que vê na faculdade a chance de recomeçar-, Pierce - um sessentão muito inconveniente que estuda pra deixar a mente ativa-, Annie - menina super-certinha que perdeu a bolsa numa grande universidade devido seu vício em pílulas-, e Troy - colega de escola de Annie, jogava futebol na escola e ainda não sabe lidar com a perda instantãne a da popularidade.

Os primeiros episódios não são muito bons, a história vai meio se arrastando. Entretanto, pelos meados da primeira temporada a hitória começa a ser apresentada sob o ponto  de vista de Abed. Abed é obcecado por filmes de modo que em um episódio o enredo se apresenta como num filme da máfia, em outro como num filme de guerra, e por aí vai. imaginação não falta. é muito engraçado porque Abed vê nas situações do dia-a-dia cenas típicas de filmes, coisas que eu também faço.



então, fica a dica.

beijos

p.s.: é o primeiro post feito do meu notebook, isso não é lindo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário