7 de novembro de 2012


São quase meio dia. E minha vida é uma droga.

Ontem eu cheguei da faculdade 21hs porque o ônibus demorou meia hora pra chegar no ponto e o trânsito estava uma desgraça. Tomei banho, comi e mal pude conferir meus e-mails porque minha mãe tava usando meu computador pra estudar. Aqui em casa a gente só tinha um computador, mas no meio do ano, quando eu comecei a ganhar bolsa na faculdade, comprei meu notebook, um roteador e coloquei wifi aqui em casa. 

Daí o computador grande quebrou e meu pai mandou pro conserto sem me falar nada. E, se eu não tomasse a atitude de ir lá, pagar o conserto e buscar o cpu ninguém o faria. Mas o pc grande é velho e lento. Daí que enquanto jantava eu liguei o computador grande, abrindo um site de cada vez pra internet não travar. 
Escovei meus dentes e fui dormir umas dez e pouca.

Acordei 5:30 da manhã porque hoje eu não tinha aula de manhã. Tomei banho, tomei café, mandei um email pra professora de libras e saí de casa 6:30. Eu tinha dentista do outro lado da cidade, ia extrair um dos cisos (ou sisos? Tanto faz). Daí cheguei lá no centro de São Gonçalo 7:30. Tinha umas 15 pessoas na minha frente. Acontece que pessoa pobre que sou não tô com grana pra arrancar essas 4 desgracinhas em consultório particular. Quero dizer, mal me sobra dinheiro pra tirar xerox, afinal eu pago internet, formatura, fortuna de passagem de ônibus, meus lanchinhos de levar ´pra faculdade que eu compro no supermercado, recarga de celular. Fui ver a hora e percebi que tinha esquecido o celular em casa. Tudo bem, era só buscar depois do dentista e daí ir para a faculdade. Como eu era paciente de cirurgia, fui a primeira a ser atendida, às 8:00. O dentista falou que era melhor eu ir pra faculdade só sexta. É, ele com certeza não estudou na ufrj, não participou de liga, monitoria nem teve professores diabólicos, é claro. Mas se eu quisesse ir ( eu expliquei  que tinha aula pratica, que fazia medicina – é incrível o poder que isso exerce nas pessoas, do nada elas passam a gostar de vc) pra ficar a manhã inteira com muito gelo na boca e carregar gaze, além de tomar muito dipirona. Voltei pra casa. Quando eu chego em casa, já 9:30, encontro papai, que me diz: “ Sua mãe viu que vc esqueceu o celular e foi levar pra você. Lá no hospital.”. O QUE A MINHA MÃE TEM NA CABEÇA?  Ela atravessou o município inteiro pra me levar um celular no hospital? Quem vê isso pensa até que minha mãe é desocupada. Mas ela tem dois empregos e faz faculdade. É que excepcionalmente hj de manhã ela não trabalhou. Daí eu fiquei em casa, com minha boca sangrando horrores, além de ter acabado de gastar 30 lindos reais em remédios.  Minha mae chegou quase 11hs. Eu perguntei a minha mae se ela estava louca de ter feito isso e ela disse que pensou que eu poderia estar dentro de uma sala com cientistas malucos me torturando com alicates então ela me salvaria. Cara, minha mae é louca.

Continuei passando mal. Falei pra minha mae que não iria mais pra faculdade, já que minha gengiva tá liberando mais sangue que o Hemorio. Minha mãe saiu de casa e eu parei pra pensar. Eu tenho liga de pediatria meio dia. Eu tenho aula prática de microbiologia 3hs. E eu ia voltar de carona com um amigo meu da escola que tbm tá no fundão. Tipo, ele deixou de dar carona pra outras pessoas pra guardar minha vaga. E agr que ele tá começando a ir de carro. Tipo assim, se eu não fosse ele ficaria puto (com td a razão) e caronas nunca mais. Oh lord!

Mudei de ideia, troquei o short por uma calça comprida e liguei pro meu pai avisando que eu ia pra faculdade. Meu pai e eu nos empolgamos e logo depois a Claro me mandou uma msg dizendo que eu gastei 5,00 numa ligação de pouco mais de 2 minutos. Pai, o senhor PRECISA migrar pra Claro.

5 reais. O preço de um Magnum, que eu nunca comi na vida porque 5 reais é dinheiro demais. Comecei a gritar e me joguei no chão chorando, já que tava sozinha em casa mesmo. Antonia, a faxineira do prédio, bateu na porta da sala e perguntou se eu tava bem. É incrível a obcessão que ela tem em limpar o quinto andar, onde moro. Abri a porta e falei que mina vida era uma droga e todos os pbms que eu tinha : “todo o meu sangue estava indo embora, eu precisava estar na faculdade em 40 minutos ( já era 11:20), já tinha falta na liga, poderia perder carona para todo o sempre.”

Além disso, eu tenho 50 mil coisas pra fazer e toda semana eu termino com um déficit absurdo de rendimento. Ah, e com muitas horas perdidas em transito e ônibus que demoram a chegar.

Saí de casa e fui pro ponto de ônibus. Deu 11:40 e não passou nenhum ônibus pro Rio. Nenhum. Voltei pra casa e mandei uma mensagem pro meu colega da carona, avisando que eu não vou, mas vou pagar msm assim, porque eu tenho algm senso.

E agr estou em casa, com metade do meu volume sanguíneo normal, desabafando no blog porque não tenho dinheiro nem tempo pra psicólogo.

Um comentário:

  1. Querida Luma

    Entrei no seu blog por acaso. Estou trabalhando nesse domingo e no material que me foi enviado tenho que pegar a logomarca do curso de medicina existente no seu blog para um curso sobre o papel social da Universidade. Entrei e quando dei por mim já estava lendo sua última postagem de 7 de novembro. Só queria te dizer que você é uma garota abençoada e tem uma linda e abençoada família. Seu sonho de ser médica sem fronteiras é um lindo sonho que com certeza irá se realizar, pois quem deseja o bem ao próximo e acredita amando Deus, está sempre acompanhada de muita Luz! Desculpe escrever no seu blog, sem nem ao menos vc me conhecer. Meu nome é Ione, tenho 43 anos e sou uma mãe coruja de dois lindos filhos, que espero tenham esse mesmo desejo de servir ao próximo. Que Nosso Pai a abençoe e ilumine o seu caminho sempre! Abraço!

    ResponderExcluir

7 de novembro de 2012


São quase meio dia. E minha vida é uma droga.

Ontem eu cheguei da faculdade 21hs porque o ônibus demorou meia hora pra chegar no ponto e o trânsito estava uma desgraça. Tomei banho, comi e mal pude conferir meus e-mails porque minha mãe tava usando meu computador pra estudar. Aqui em casa a gente só tinha um computador, mas no meio do ano, quando eu comecei a ganhar bolsa na faculdade, comprei meu notebook, um roteador e coloquei wifi aqui em casa. 

Daí o computador grande quebrou e meu pai mandou pro conserto sem me falar nada. E, se eu não tomasse a atitude de ir lá, pagar o conserto e buscar o cpu ninguém o faria. Mas o pc grande é velho e lento. Daí que enquanto jantava eu liguei o computador grande, abrindo um site de cada vez pra internet não travar. 
Escovei meus dentes e fui dormir umas dez e pouca.

Acordei 5:30 da manhã porque hoje eu não tinha aula de manhã. Tomei banho, tomei café, mandei um email pra professora de libras e saí de casa 6:30. Eu tinha dentista do outro lado da cidade, ia extrair um dos cisos (ou sisos? Tanto faz). Daí cheguei lá no centro de São Gonçalo 7:30. Tinha umas 15 pessoas na minha frente. Acontece que pessoa pobre que sou não tô com grana pra arrancar essas 4 desgracinhas em consultório particular. Quero dizer, mal me sobra dinheiro pra tirar xerox, afinal eu pago internet, formatura, fortuna de passagem de ônibus, meus lanchinhos de levar ´pra faculdade que eu compro no supermercado, recarga de celular. Fui ver a hora e percebi que tinha esquecido o celular em casa. Tudo bem, era só buscar depois do dentista e daí ir para a faculdade. Como eu era paciente de cirurgia, fui a primeira a ser atendida, às 8:00. O dentista falou que era melhor eu ir pra faculdade só sexta. É, ele com certeza não estudou na ufrj, não participou de liga, monitoria nem teve professores diabólicos, é claro. Mas se eu quisesse ir ( eu expliquei  que tinha aula pratica, que fazia medicina – é incrível o poder que isso exerce nas pessoas, do nada elas passam a gostar de vc) pra ficar a manhã inteira com muito gelo na boca e carregar gaze, além de tomar muito dipirona. Voltei pra casa. Quando eu chego em casa, já 9:30, encontro papai, que me diz: “ Sua mãe viu que vc esqueceu o celular e foi levar pra você. Lá no hospital.”. O QUE A MINHA MÃE TEM NA CABEÇA?  Ela atravessou o município inteiro pra me levar um celular no hospital? Quem vê isso pensa até que minha mãe é desocupada. Mas ela tem dois empregos e faz faculdade. É que excepcionalmente hj de manhã ela não trabalhou. Daí eu fiquei em casa, com minha boca sangrando horrores, além de ter acabado de gastar 30 lindos reais em remédios.  Minha mae chegou quase 11hs. Eu perguntei a minha mae se ela estava louca de ter feito isso e ela disse que pensou que eu poderia estar dentro de uma sala com cientistas malucos me torturando com alicates então ela me salvaria. Cara, minha mae é louca.

Continuei passando mal. Falei pra minha mae que não iria mais pra faculdade, já que minha gengiva tá liberando mais sangue que o Hemorio. Minha mãe saiu de casa e eu parei pra pensar. Eu tenho liga de pediatria meio dia. Eu tenho aula prática de microbiologia 3hs. E eu ia voltar de carona com um amigo meu da escola que tbm tá no fundão. Tipo, ele deixou de dar carona pra outras pessoas pra guardar minha vaga. E agr que ele tá começando a ir de carro. Tipo assim, se eu não fosse ele ficaria puto (com td a razão) e caronas nunca mais. Oh lord!

Mudei de ideia, troquei o short por uma calça comprida e liguei pro meu pai avisando que eu ia pra faculdade. Meu pai e eu nos empolgamos e logo depois a Claro me mandou uma msg dizendo que eu gastei 5,00 numa ligação de pouco mais de 2 minutos. Pai, o senhor PRECISA migrar pra Claro.

5 reais. O preço de um Magnum, que eu nunca comi na vida porque 5 reais é dinheiro demais. Comecei a gritar e me joguei no chão chorando, já que tava sozinha em casa mesmo. Antonia, a faxineira do prédio, bateu na porta da sala e perguntou se eu tava bem. É incrível a obcessão que ela tem em limpar o quinto andar, onde moro. Abri a porta e falei que mina vida era uma droga e todos os pbms que eu tinha : “todo o meu sangue estava indo embora, eu precisava estar na faculdade em 40 minutos ( já era 11:20), já tinha falta na liga, poderia perder carona para todo o sempre.”

Além disso, eu tenho 50 mil coisas pra fazer e toda semana eu termino com um déficit absurdo de rendimento. Ah, e com muitas horas perdidas em transito e ônibus que demoram a chegar.

Saí de casa e fui pro ponto de ônibus. Deu 11:40 e não passou nenhum ônibus pro Rio. Nenhum. Voltei pra casa e mandei uma mensagem pro meu colega da carona, avisando que eu não vou, mas vou pagar msm assim, porque eu tenho algm senso.

E agr estou em casa, com metade do meu volume sanguíneo normal, desabafando no blog porque não tenho dinheiro nem tempo pra psicólogo.

Um comentário:

  1. Querida Luma

    Entrei no seu blog por acaso. Estou trabalhando nesse domingo e no material que me foi enviado tenho que pegar a logomarca do curso de medicina existente no seu blog para um curso sobre o papel social da Universidade. Entrei e quando dei por mim já estava lendo sua última postagem de 7 de novembro. Só queria te dizer que você é uma garota abençoada e tem uma linda e abençoada família. Seu sonho de ser médica sem fronteiras é um lindo sonho que com certeza irá se realizar, pois quem deseja o bem ao próximo e acredita amando Deus, está sempre acompanhada de muita Luz! Desculpe escrever no seu blog, sem nem ao menos vc me conhecer. Meu nome é Ione, tenho 43 anos e sou uma mãe coruja de dois lindos filhos, que espero tenham esse mesmo desejo de servir ao próximo. Que Nosso Pai a abençoe e ilumine o seu caminho sempre! Abraço!

    ResponderExcluir