30 de dezembro de 2009

E lá se vai 2009 - Parte 3 - Pessoas

Falando sério, o que faz a vida da gente? Pessoas, é claro. O que faz com que as coisas materiais pareçam legais são as pessoas relacionadas a ela. Como, por exemplo, hoje eu tava tomando refrigerante de limão e lembrei da Vanessa, que foi minha vizinha e super amiga dos 10 aos 14 anos. Até que eu me mudei, o contato foi diminuindo, diminuindo, e hoje é bem pequeno. Mas era legal porque nós éramos as doidas que preferiam o refrigerante de limão entre todos os outros. Se não fosse pela Vanessa, eu talvez não gostasse tanto do refrigerante de limão. 


Logo, eu quero falar um pouco das pessoas que fizeram meu 2009 mais feliz!!! E como foi muita gente, (muita mesmo), quero destacar aqueles de quem me aproximei ou falei mais esse ano. Porque falar da Belle, da Isa, da Carol lá do Jecsa, e dos outros que já eram amigos de longa data nem conta, ou esse posta não acaba nunca!!!


1. Andressa - tive que começar por ela. Porque, tipo assim, há uns dez meses atrás eu odiava essa menina tanto quanto eu odeio o Hitler. Não, acho que odiava mais, porque do Hitler eu tenho é pena. Mas eu e a Andressa, eu acho que temos uma história, ok? Porque tudo começou devido sermos meninas inteligentes que correm atrás(eu sei que faltou modéstia aqui). Mas, em 2008, em meio aquela guerra que era o Processo Seletivo do Provoc para estágio na Fiocruz, criei briga, só pra variar, sabe como é.
E nisso eu criei uma inimiga. O que de vez em quando é bom pro ego. Mas só de vez em quando.
Mas esse ano, o pessoal da escola colocou a gente na mesma sala. E o lance? Bem, agora era enfrentar aquela garota insuportável todo dia. Na minha sala, tem noção? E bem, mesmo ela vivendo no celular(e eu ODEIO celular, sempre odiei), comecei a ir com a cara dela. E óbvio, custei a admitir isso. Mas não me sinto tão culpada porque sei que ela também não ia com a minha cara. Pelo menos eu acho.
E nisso a gente começa a sentar perto, conversar durante as aulas, fazer trabalho juntas. Lances da vida.
E na última semana eu acabo pagando o mico de chorar no meio da sala de informática(que estava lotada, importante observar), enquanto fazíamos o trabalho de sociologia, porque ano que vem a gente não vai mais estudar junta(já que voltaremos para nossas turmas antigas - é uma burocracia muito complicada pra expicar aqui).
 E nem nunca mais, porque 2010 é o nosso 3ºano do E.M.,  eu quero fazer Medicina(ou psicologia - tô discutindo com meu pai sobre isso) e ela quer fazer Engenharia de alguma coisa. E vendo pelo lado que eu detesto engenharia e ela não quer mudar de idéia, era realmente tchau. Logo eu que odeio mostrar minhas emoções em público. Culpa sua, Andressa! 



2. Gleyce - passamos todo 2008 estudando juntas e eu mal olhei na cara dela. Mas tudo bem, porque acho que ela mal olhou na minha cara também. Mas eu descobri esse ano, quando finalmente começamos a nos falar, que ela é uma pessoa incrível!!! Que tipo, tem muita coisa a ensinar. Que tem um sorriso muito legal, que passa uma energia super positiva. E mesmo ela tendo roubado meus feriados, fins de semana e tardes livres pra estudar química, eu adoro essa garota!!! Ela e sua mania de ser mais adulta que todo mundo são um máximo. Gleyce, tenha certeza, que muitas vezes(mas muitas mesmo) eu pensava em desistir do mundo, mas quando eu via você rindo de tudo, levantava a cabeça e seguia. Obrigada por colocar tanta coragem em mim, ok?


3. Yanaê - conhecia a Yanaê só de corredores da escola, mas esse ano, lá estava ela, também na 1203, a turma de segundo ano formada pelos nerds. E mesmo ela falando muito(tipo, eu!), querendo achar que as idéias dela são as certas(tipo, eu!), eu realmente amei conhecer essa garota. Porque, apesar da gente discutir quase sempre, ter idéias diferentes, e na hora da apresentação dos trabalhos em grupo ela ficar falando o tempo todo e não dar chance para mais ninguém falar(não negue, Yanaê) depois das discussões a gente sempre voltava a se falar como se nada tivesse acontecido, em tipo, uns 15 minutos. E pra todo mundo ter noção do quanto eu gostei de você(e do seu nome), o nome da minha primeira filha vai ser Ianaê. Mas com I, porque ninguém merece ser a última da chamada.


4. Nane - Dona Johanna, já te falei que você se tornou muito especial? Porque se tornou, MESMO. E pensar que da primeira vez que te vi eu pensei: "Será que vou ter que aturar essa garota durante todo o ensino médio?". E lá pelo fim do ano passado, começo a me dar bem com você. E eu que achava ridículo o seu nome: escrever Johanna e se falar "IORRANA"(porque é alemão), e ainda as pessoas te apelidarem de Nane! Mas hoje, eu simplesmente acho o seu nome SUPER original, e eu mesma te chamo de Nane. Percebi que mesmo você sendo uma das meninas mais populares, bonitas, inteligentes e atrapalhadas, seu coração é GIGANTE. Mesmo no amigo oculto de 2008, eu estando de dieta e fazendo a observação: "Não quero chocolate", você me deu um monte de chocolate. E quer saber? Eu nem liguei de ser chocolate. Porque a partir de 2009, nos tornamos amigas e existe presente melhor do que uma amiga feito Nane? Uma amiga que uma vez quando eu disse que não ia chorar - não lembro o porquê - já que eu achava chorar coisa de gente fraca, ela simplesmente virou pra mim e disse: "Eu acho o contrário. Chorar é coisa de gente forte o suficiente pra admitir que tem sentimentos, emoções. Admitir que às vezes a gente fica feliz e a gente sofre." Na boa, isso mudou toda a visão que eu tinha sobre chorar. Sério. 
E a Nane tá ali pra te ajudar sempre que você precisa. Seja quando você cisma de comprar um vestido numa quinta-feira à noite, véspera de feriado prolongado, e ela fica com você na fila quilométrica da loja. Que tem uma caixa lerda. Mesmo ela estando sem dormir há dois dias e sabendo que vai passar horas no engarrafamento porque ela pega a BR pra chegar em Itaboraí. E mesmo ela tendo uma prova de física e outra de história(100% discursiva) no sábado.
Ou então ela está lá, pra andar com você do Guanabara - em São Lourenço - até o Plaza shopping(de sapatilha!), mesmo estando sem almoço, porque a sua mãe falou pra você enfiar uns cupons de promoção numa urna.
Valeu, Nane. Saiba que de vez em quando, eu tava pra explodir com o mundo, mas você pegava sua máquina e falava "Vamos tirar foto?". E as coisas melhoravam. O astral melhorava.


5.Dênis e Vinícius - como eu amei conhecer esses meninos. Eles são um exemplo de amizade que todo mundo devia seguir. Eles fazem as pessoas rirem e esquecerem dos problemas. Seja o Dênis nas aulas de espanhol, ou Vinícius pedindo a droga do bombom da gincana. Porque eu inventei de fazer uma gincana valendo bombom coma turma. A equipe deles ganha e Vinícius passa meses me atazanando, pedindo a droga do bombom que eu esqueci de comprar. Eu cheguei a andar pelas ruas ouvindo Vinícius dizendo: "Cadê meu bombom?". Sério, me senti num filme de terror.
As imitações de Dênis, Vinícius vestido de mulher no Plaza Shopping só por um trabalho de escola. 
O meu presente de amigo oculto que Vinícius embrulhou em um MONTE de sacolas. E que ele me disse que foi no Saara comprar pra mim. Mas eu vi no selo de troca que ele comprou na loja da Saraiva que fica no Plaza.
Obrigada, meninos. Seja pelas risadas, seja pelo alfajor de maracujá que eu sempre comprava com o Vinícius, pelo Dênis ficar fazendo todo mundo virar a noite rindo em Campinas. Vocês são maravilhosos.


6.Malu e Myle - outro exemplo de amizade. Essas meninas são lindas, meigas, inteligentes. São amigas não só uma da outra, mas de todo mundo. Elas têm as versões de cabelo liso e cacheado mais lindas que já vi. São super legais!!! Trazem uma energia tão boa, tão calmante. Valeu, meninas.









7. Carol Magé e Rio Bonito - essas meninas da roça(rs), dão o maior ânimo que alguém pode precisar. Levantam o astral de qualquer ambiente, fazem você rir e ver que a vida não é tão complicada. Elas me mostraram que a gente tem que ser otimista, ver tudo pelo lado que nos faz rir. Simples assim.







8. Samara - Ai, conheço a Sami, desde a 7ª série. E a nossa história, é meio parecida com a minha e a de Andressa. Passei quase três anos da minha vida odiando essa garota pra hoje gostar demais dela. Afinal, quando pessoas acordam às cinco da manhã e pegam quatro ônibus por dia, elas acabam se unindo. E muitas vezes, como no nosso caso, descobrindo que podem ser amigas. Acabando com essa coisa de competir uma com a outra o tempo todo. E se unindo pra ficar até quase seis da tarde na sala de informática por causa de uma olimpíada de história, pra depois pegar a Alameda São Boaventura super engarrafada e chegar em casa super tarde. e quando uma desanima, a outra tá lá pra falar: " Se ergue, caramba!". Sami, é muito bom não ser mais sua inimiga.


9. Thaís e Mariana - essas, diferente das  pessoas que eu falei, não são da escola. Não conheci em curso algum, em academia, nem festa, nem por ser amiga de amiga. Conheci porque eu simplesmente fui na casa da minha vizinha do 501 e elas estavam lá por serem sobrinhas dela. E daí a gente começa a conversar sem parar. E depois de uns dez minutos já me sinto amiga delas. E depois de umas meia hora, estamos contando sobre coisas que eu não falo com mais ninguém nessa lista. E porque a gente fica conversando até de madrugada na escada do prédio. Ou porque, em plena noite de Natal, eu e Thaís comemos brigadeiro de panela e depois  ficamos assistindo Os Normais 2 de madrugada, quando todo mundo tava dormindo. Coisas assim unem as pessoas.

Gente, esse post tá gigante, maior que o que eu esperava. Mas eu não quero que pensem que a lista de pessoas especiais acabou por aqui. Porque tem gente como a Vivi, Laís, Ana Carol e suas neuroses, que já faziam parte do meu cotidiano. O pessoal da ONHB que é tão legal. Pessoas que conheci pela internet. Pessoas que eu vejo sempre e gosto tanto. E claro que outras pessoas também entraram nesse meu coração que já tá explodindo de tanta gente. Esse pessoal todo que me anima a viver cada dia mais. Saibam todos que amo vocês. Mesmo. É incrível isso. Não consigo ver quem de vocês amo mais. Sabe aquelas situações de "verdade e consequencia" que a gente brinca aos 12 anos? Se eu tivesse com vocês numa delas tava frita. Porque vocês são essenciais. E juntos, acho que somos todos essenciais para a humanidade, temos que provar isso, ok?


Descobri que não tem definição pra amizade. Existem aqueles recadinhos de orkut que as pessoas mandam por depoimento, mas nenhum deles tá 100% certo ou 100% errado. Existem diferentes tipo de amigos. Todo mundo precisa de um amigo que conte a vida dele pra você, um amigo que ouça a sua vida, um amigo que te faça rir, outro que você tem que fazer rir. Um amigo que seja doido e fale pra você fazer besteira. Um amigo que seja metido a correto e fale pra você ser sério. Um amigo que seja simples, e outro com mania de riqueza.. Um amigo mais bonito e outro mais feio que você. Um amigo que goste de ler e outro que goste de jogar bola. Amigos diferentes. Amigos fúteis ou nerd. Amigos profundos ou superficiais.


Pra ser amigo, basta ter um coração capaz de abrigar os outros. E isso, eu acho que todos nós temos, ou não estaríamos vivos, certo?



Porque, mesmo com características diferentes, somando tudo, todos nós temos um saldo igual. E é isso que faz de viver uma coisa tão legal.


O que faz dos seres humanos serem tão iguais e viverem tão juntos numa sociedade, é essa mania de ser diferente.

P.S.: depois de um 2009 cheio de novas amizades, transformando inimigos em amigos, sinto falta de uma rivalidade. Será que alguém se habilita a brigar comigo, hein? 8D





observação: essa foto foi no começo do ano. Tenho certeza que eu não tinha noção de como 2009 seria bom.

Um comentário:

30 de dezembro de 2009

E lá se vai 2009 - Parte 3 - Pessoas

Falando sério, o que faz a vida da gente? Pessoas, é claro. O que faz com que as coisas materiais pareçam legais são as pessoas relacionadas a ela. Como, por exemplo, hoje eu tava tomando refrigerante de limão e lembrei da Vanessa, que foi minha vizinha e super amiga dos 10 aos 14 anos. Até que eu me mudei, o contato foi diminuindo, diminuindo, e hoje é bem pequeno. Mas era legal porque nós éramos as doidas que preferiam o refrigerante de limão entre todos os outros. Se não fosse pela Vanessa, eu talvez não gostasse tanto do refrigerante de limão. 


Logo, eu quero falar um pouco das pessoas que fizeram meu 2009 mais feliz!!! E como foi muita gente, (muita mesmo), quero destacar aqueles de quem me aproximei ou falei mais esse ano. Porque falar da Belle, da Isa, da Carol lá do Jecsa, e dos outros que já eram amigos de longa data nem conta, ou esse posta não acaba nunca!!!


1. Andressa - tive que começar por ela. Porque, tipo assim, há uns dez meses atrás eu odiava essa menina tanto quanto eu odeio o Hitler. Não, acho que odiava mais, porque do Hitler eu tenho é pena. Mas eu e a Andressa, eu acho que temos uma história, ok? Porque tudo começou devido sermos meninas inteligentes que correm atrás(eu sei que faltou modéstia aqui). Mas, em 2008, em meio aquela guerra que era o Processo Seletivo do Provoc para estágio na Fiocruz, criei briga, só pra variar, sabe como é.
E nisso eu criei uma inimiga. O que de vez em quando é bom pro ego. Mas só de vez em quando.
Mas esse ano, o pessoal da escola colocou a gente na mesma sala. E o lance? Bem, agora era enfrentar aquela garota insuportável todo dia. Na minha sala, tem noção? E bem, mesmo ela vivendo no celular(e eu ODEIO celular, sempre odiei), comecei a ir com a cara dela. E óbvio, custei a admitir isso. Mas não me sinto tão culpada porque sei que ela também não ia com a minha cara. Pelo menos eu acho.
E nisso a gente começa a sentar perto, conversar durante as aulas, fazer trabalho juntas. Lances da vida.
E na última semana eu acabo pagando o mico de chorar no meio da sala de informática(que estava lotada, importante observar), enquanto fazíamos o trabalho de sociologia, porque ano que vem a gente não vai mais estudar junta(já que voltaremos para nossas turmas antigas - é uma burocracia muito complicada pra expicar aqui).
 E nem nunca mais, porque 2010 é o nosso 3ºano do E.M.,  eu quero fazer Medicina(ou psicologia - tô discutindo com meu pai sobre isso) e ela quer fazer Engenharia de alguma coisa. E vendo pelo lado que eu detesto engenharia e ela não quer mudar de idéia, era realmente tchau. Logo eu que odeio mostrar minhas emoções em público. Culpa sua, Andressa! 



2. Gleyce - passamos todo 2008 estudando juntas e eu mal olhei na cara dela. Mas tudo bem, porque acho que ela mal olhou na minha cara também. Mas eu descobri esse ano, quando finalmente começamos a nos falar, que ela é uma pessoa incrível!!! Que tipo, tem muita coisa a ensinar. Que tem um sorriso muito legal, que passa uma energia super positiva. E mesmo ela tendo roubado meus feriados, fins de semana e tardes livres pra estudar química, eu adoro essa garota!!! Ela e sua mania de ser mais adulta que todo mundo são um máximo. Gleyce, tenha certeza, que muitas vezes(mas muitas mesmo) eu pensava em desistir do mundo, mas quando eu via você rindo de tudo, levantava a cabeça e seguia. Obrigada por colocar tanta coragem em mim, ok?


3. Yanaê - conhecia a Yanaê só de corredores da escola, mas esse ano, lá estava ela, também na 1203, a turma de segundo ano formada pelos nerds. E mesmo ela falando muito(tipo, eu!), querendo achar que as idéias dela são as certas(tipo, eu!), eu realmente amei conhecer essa garota. Porque, apesar da gente discutir quase sempre, ter idéias diferentes, e na hora da apresentação dos trabalhos em grupo ela ficar falando o tempo todo e não dar chance para mais ninguém falar(não negue, Yanaê) depois das discussões a gente sempre voltava a se falar como se nada tivesse acontecido, em tipo, uns 15 minutos. E pra todo mundo ter noção do quanto eu gostei de você(e do seu nome), o nome da minha primeira filha vai ser Ianaê. Mas com I, porque ninguém merece ser a última da chamada.


4. Nane - Dona Johanna, já te falei que você se tornou muito especial? Porque se tornou, MESMO. E pensar que da primeira vez que te vi eu pensei: "Será que vou ter que aturar essa garota durante todo o ensino médio?". E lá pelo fim do ano passado, começo a me dar bem com você. E eu que achava ridículo o seu nome: escrever Johanna e se falar "IORRANA"(porque é alemão), e ainda as pessoas te apelidarem de Nane! Mas hoje, eu simplesmente acho o seu nome SUPER original, e eu mesma te chamo de Nane. Percebi que mesmo você sendo uma das meninas mais populares, bonitas, inteligentes e atrapalhadas, seu coração é GIGANTE. Mesmo no amigo oculto de 2008, eu estando de dieta e fazendo a observação: "Não quero chocolate", você me deu um monte de chocolate. E quer saber? Eu nem liguei de ser chocolate. Porque a partir de 2009, nos tornamos amigas e existe presente melhor do que uma amiga feito Nane? Uma amiga que uma vez quando eu disse que não ia chorar - não lembro o porquê - já que eu achava chorar coisa de gente fraca, ela simplesmente virou pra mim e disse: "Eu acho o contrário. Chorar é coisa de gente forte o suficiente pra admitir que tem sentimentos, emoções. Admitir que às vezes a gente fica feliz e a gente sofre." Na boa, isso mudou toda a visão que eu tinha sobre chorar. Sério. 
E a Nane tá ali pra te ajudar sempre que você precisa. Seja quando você cisma de comprar um vestido numa quinta-feira à noite, véspera de feriado prolongado, e ela fica com você na fila quilométrica da loja. Que tem uma caixa lerda. Mesmo ela estando sem dormir há dois dias e sabendo que vai passar horas no engarrafamento porque ela pega a BR pra chegar em Itaboraí. E mesmo ela tendo uma prova de física e outra de história(100% discursiva) no sábado.
Ou então ela está lá, pra andar com você do Guanabara - em São Lourenço - até o Plaza shopping(de sapatilha!), mesmo estando sem almoço, porque a sua mãe falou pra você enfiar uns cupons de promoção numa urna.
Valeu, Nane. Saiba que de vez em quando, eu tava pra explodir com o mundo, mas você pegava sua máquina e falava "Vamos tirar foto?". E as coisas melhoravam. O astral melhorava.


5.Dênis e Vinícius - como eu amei conhecer esses meninos. Eles são um exemplo de amizade que todo mundo devia seguir. Eles fazem as pessoas rirem e esquecerem dos problemas. Seja o Dênis nas aulas de espanhol, ou Vinícius pedindo a droga do bombom da gincana. Porque eu inventei de fazer uma gincana valendo bombom coma turma. A equipe deles ganha e Vinícius passa meses me atazanando, pedindo a droga do bombom que eu esqueci de comprar. Eu cheguei a andar pelas ruas ouvindo Vinícius dizendo: "Cadê meu bombom?". Sério, me senti num filme de terror.
As imitações de Dênis, Vinícius vestido de mulher no Plaza Shopping só por um trabalho de escola. 
O meu presente de amigo oculto que Vinícius embrulhou em um MONTE de sacolas. E que ele me disse que foi no Saara comprar pra mim. Mas eu vi no selo de troca que ele comprou na loja da Saraiva que fica no Plaza.
Obrigada, meninos. Seja pelas risadas, seja pelo alfajor de maracujá que eu sempre comprava com o Vinícius, pelo Dênis ficar fazendo todo mundo virar a noite rindo em Campinas. Vocês são maravilhosos.


6.Malu e Myle - outro exemplo de amizade. Essas meninas são lindas, meigas, inteligentes. São amigas não só uma da outra, mas de todo mundo. Elas têm as versões de cabelo liso e cacheado mais lindas que já vi. São super legais!!! Trazem uma energia tão boa, tão calmante. Valeu, meninas.









7. Carol Magé e Rio Bonito - essas meninas da roça(rs), dão o maior ânimo que alguém pode precisar. Levantam o astral de qualquer ambiente, fazem você rir e ver que a vida não é tão complicada. Elas me mostraram que a gente tem que ser otimista, ver tudo pelo lado que nos faz rir. Simples assim.







8. Samara - Ai, conheço a Sami, desde a 7ª série. E a nossa história, é meio parecida com a minha e a de Andressa. Passei quase três anos da minha vida odiando essa garota pra hoje gostar demais dela. Afinal, quando pessoas acordam às cinco da manhã e pegam quatro ônibus por dia, elas acabam se unindo. E muitas vezes, como no nosso caso, descobrindo que podem ser amigas. Acabando com essa coisa de competir uma com a outra o tempo todo. E se unindo pra ficar até quase seis da tarde na sala de informática por causa de uma olimpíada de história, pra depois pegar a Alameda São Boaventura super engarrafada e chegar em casa super tarde. e quando uma desanima, a outra tá lá pra falar: " Se ergue, caramba!". Sami, é muito bom não ser mais sua inimiga.


9. Thaís e Mariana - essas, diferente das  pessoas que eu falei, não são da escola. Não conheci em curso algum, em academia, nem festa, nem por ser amiga de amiga. Conheci porque eu simplesmente fui na casa da minha vizinha do 501 e elas estavam lá por serem sobrinhas dela. E daí a gente começa a conversar sem parar. E depois de uns dez minutos já me sinto amiga delas. E depois de umas meia hora, estamos contando sobre coisas que eu não falo com mais ninguém nessa lista. E porque a gente fica conversando até de madrugada na escada do prédio. Ou porque, em plena noite de Natal, eu e Thaís comemos brigadeiro de panela e depois  ficamos assistindo Os Normais 2 de madrugada, quando todo mundo tava dormindo. Coisas assim unem as pessoas.

Gente, esse post tá gigante, maior que o que eu esperava. Mas eu não quero que pensem que a lista de pessoas especiais acabou por aqui. Porque tem gente como a Vivi, Laís, Ana Carol e suas neuroses, que já faziam parte do meu cotidiano. O pessoal da ONHB que é tão legal. Pessoas que conheci pela internet. Pessoas que eu vejo sempre e gosto tanto. E claro que outras pessoas também entraram nesse meu coração que já tá explodindo de tanta gente. Esse pessoal todo que me anima a viver cada dia mais. Saibam todos que amo vocês. Mesmo. É incrível isso. Não consigo ver quem de vocês amo mais. Sabe aquelas situações de "verdade e consequencia" que a gente brinca aos 12 anos? Se eu tivesse com vocês numa delas tava frita. Porque vocês são essenciais. E juntos, acho que somos todos essenciais para a humanidade, temos que provar isso, ok?


Descobri que não tem definição pra amizade. Existem aqueles recadinhos de orkut que as pessoas mandam por depoimento, mas nenhum deles tá 100% certo ou 100% errado. Existem diferentes tipo de amigos. Todo mundo precisa de um amigo que conte a vida dele pra você, um amigo que ouça a sua vida, um amigo que te faça rir, outro que você tem que fazer rir. Um amigo que seja doido e fale pra você fazer besteira. Um amigo que seja metido a correto e fale pra você ser sério. Um amigo que seja simples, e outro com mania de riqueza.. Um amigo mais bonito e outro mais feio que você. Um amigo que goste de ler e outro que goste de jogar bola. Amigos diferentes. Amigos fúteis ou nerd. Amigos profundos ou superficiais.


Pra ser amigo, basta ter um coração capaz de abrigar os outros. E isso, eu acho que todos nós temos, ou não estaríamos vivos, certo?



Porque, mesmo com características diferentes, somando tudo, todos nós temos um saldo igual. E é isso que faz de viver uma coisa tão legal.


O que faz dos seres humanos serem tão iguais e viverem tão juntos numa sociedade, é essa mania de ser diferente.

P.S.: depois de um 2009 cheio de novas amizades, transformando inimigos em amigos, sinto falta de uma rivalidade. Será que alguém se habilita a brigar comigo, hein? 8D





observação: essa foto foi no começo do ano. Tenho certeza que eu não tinha noção de como 2009 seria bom.

Um comentário: