7 de dezembro de 2009

Falta pouco pro Natal!

Não adianta, mais um ano se acabou. Agora os shoppings estão super lotados de pessoas se individando para o próximo ano, os supermercados estão lotados de gente comprando um monte de coisa gostosa pra comer no Natal e no Ano Novo. 
As pessoas que trabalharam arduamente o ano todo pelo seu décimo terceiro já está gastando o que recebeu com dívidas acumuladas ao longo de 2009.
Os pobres frangões(tipo chester), perus e leitõezinhos estão no corredor da morte. E as pessoas querem emagrecer para a Noite Feliz, quando engordarão tudo outra vez.
Mas algumas coisas mudam. 
A musiquinha "Já é Natal na Leader Magazine..." em ritmo natalino, que embalou a minha infância não existe mais. Agora os publicitários quiseram mudar o ritmo da musiquinha que embalou nossas vidas para uma espécie de "hip hop". A letra do "Já é Natal na Leader Magazine, ..." continua, mas sem aquele jeitinho de Natal não é a mesma coisa.


Papai me fez montar a árvore de Natal o mais rápido possível. A gente sempre monta em 26 de novembro, mas esse ano eu(que sou a responsável por esse trabalho), fiquei enrolando. Aí me vem papai dizer que "quando a família passa o Natal sem árvore montada algum membro dela morre". Então significa que se a gente monta a árvore é garantia de vida? Papai e suas supertições.


Ah, Natal também me lembra papai Noel, o símbolo de como o mundo é afetado pela publicidade. Na sexta série, eu fiz um trabalho sobre A História do Papai Noel, e descobri coisas muito interessantes. Como que, até a década de 1930, o papai Noel usava roupa azul. Mas a Coca-cola fez uma propaganda dele usando vermelho e a imagem ficou assim até hoje. Curioso, não?
Devido a isso, pobres velhinhos que fazem trabalho temporário em shoppings estão utilizando roupas quentes e pesadas, com uma barba que deve incomodar pra caramba, nesse verão carioca onde os termômetros giram por volta de 40ºC!


As famílias se juntam na noite feliz com várias razões. Pode ser para falar mal de quem não está perto, pode ser para beber, comer e chatear as pobres crianças. A partir daí surgiu a minha teoria. Os pais subornam as ingênuas crianças com presentes.


Fala sério, pergunte a uma criança o que é bom no Natal. Ela vai dizer "ganhar presente". Talvez brincar com os primos. Como os pais bebem até ficarem chatos e ignoram o universo infantil, a estratégia de dar presente serve como um "cala a boca e me deixa em paz!". Logo as crianças já aprendem desde cedo a serem adultos corruptos que se vendem facilmente. Até as comidas de Natal não satisfazem as crianças. Elas não gostam de peru, panetone, avelãs, etc. Alguém faz bolo de chocolate, brigadeiro, cachorro quente ou hambúrguer? Não, ninguém faz!


Eu tenho muita coisa sobre Natal para desabafar aqui, mas não vou postar agora senão o texto vai ficar grande demais.


Além disso tenho muita coisa pra fazer, como terminar de escrever Nina& Caio, arrumar meu quarto, terminar as leituras empacadas e ainda ir na casa lotérica para a mamãe. 


P.S.: esse blog nunca que vai conseguir ser sério e decente, tsc tsc...

Um comentário:

  1. Coé Luma :) rsrs, agora eu sou visitante frequente aqui.
    Gostei muito da sua visão sobre o atual Natal consumista que temos; mas a magia verdadeira dele fica guardada pra smp em quem acredita realmente...
    seu blog tá lindo *-* e super decente haha, agora, sério? pra quê ser sério? :D
    beeeeeeijo hta-, e à propósito, faltam 4 diiias *-*

    ResponderExcluir

7 de dezembro de 2009

Falta pouco pro Natal!

Não adianta, mais um ano se acabou. Agora os shoppings estão super lotados de pessoas se individando para o próximo ano, os supermercados estão lotados de gente comprando um monte de coisa gostosa pra comer no Natal e no Ano Novo. 
As pessoas que trabalharam arduamente o ano todo pelo seu décimo terceiro já está gastando o que recebeu com dívidas acumuladas ao longo de 2009.
Os pobres frangões(tipo chester), perus e leitõezinhos estão no corredor da morte. E as pessoas querem emagrecer para a Noite Feliz, quando engordarão tudo outra vez.
Mas algumas coisas mudam. 
A musiquinha "Já é Natal na Leader Magazine..." em ritmo natalino, que embalou a minha infância não existe mais. Agora os publicitários quiseram mudar o ritmo da musiquinha que embalou nossas vidas para uma espécie de "hip hop". A letra do "Já é Natal na Leader Magazine, ..." continua, mas sem aquele jeitinho de Natal não é a mesma coisa.


Papai me fez montar a árvore de Natal o mais rápido possível. A gente sempre monta em 26 de novembro, mas esse ano eu(que sou a responsável por esse trabalho), fiquei enrolando. Aí me vem papai dizer que "quando a família passa o Natal sem árvore montada algum membro dela morre". Então significa que se a gente monta a árvore é garantia de vida? Papai e suas supertições.


Ah, Natal também me lembra papai Noel, o símbolo de como o mundo é afetado pela publicidade. Na sexta série, eu fiz um trabalho sobre A História do Papai Noel, e descobri coisas muito interessantes. Como que, até a década de 1930, o papai Noel usava roupa azul. Mas a Coca-cola fez uma propaganda dele usando vermelho e a imagem ficou assim até hoje. Curioso, não?
Devido a isso, pobres velhinhos que fazem trabalho temporário em shoppings estão utilizando roupas quentes e pesadas, com uma barba que deve incomodar pra caramba, nesse verão carioca onde os termômetros giram por volta de 40ºC!


As famílias se juntam na noite feliz com várias razões. Pode ser para falar mal de quem não está perto, pode ser para beber, comer e chatear as pobres crianças. A partir daí surgiu a minha teoria. Os pais subornam as ingênuas crianças com presentes.


Fala sério, pergunte a uma criança o que é bom no Natal. Ela vai dizer "ganhar presente". Talvez brincar com os primos. Como os pais bebem até ficarem chatos e ignoram o universo infantil, a estratégia de dar presente serve como um "cala a boca e me deixa em paz!". Logo as crianças já aprendem desde cedo a serem adultos corruptos que se vendem facilmente. Até as comidas de Natal não satisfazem as crianças. Elas não gostam de peru, panetone, avelãs, etc. Alguém faz bolo de chocolate, brigadeiro, cachorro quente ou hambúrguer? Não, ninguém faz!


Eu tenho muita coisa sobre Natal para desabafar aqui, mas não vou postar agora senão o texto vai ficar grande demais.


Além disso tenho muita coisa pra fazer, como terminar de escrever Nina& Caio, arrumar meu quarto, terminar as leituras empacadas e ainda ir na casa lotérica para a mamãe. 


P.S.: esse blog nunca que vai conseguir ser sério e decente, tsc tsc...

Um comentário:

  1. Coé Luma :) rsrs, agora eu sou visitante frequente aqui.
    Gostei muito da sua visão sobre o atual Natal consumista que temos; mas a magia verdadeira dele fica guardada pra smp em quem acredita realmente...
    seu blog tá lindo *-* e super decente haha, agora, sério? pra quê ser sério? :D
    beeeeeeijo hta-, e à propósito, faltam 4 diiias *-*

    ResponderExcluir