13 de janeiro de 2010

Os Condenados

Hoje tava na casa do meu tio em Maricá e vi um filme com meus primos: Os Condenados.

A história é super diferente e interessante. Quer ver só?



Um produtor decide ter uma idéia de programa de TV que tem tudo para ser um sucesso. Ele "pega emprestado" dez presidiários de países subdesenvolvidos que estão no corredor da morte em todo o mundo. E os coloca em uma ilha deserta, onde serão vigiados 24 horas por dia, por cerca de 400 câmeras, como um reality show. O objetivo? Eles TÊM que se matar, até que só reste um sobrevivente.
Caso após um período de 30 horas houver mais de um sobrevivente, ambos morrerão. Tenso, não? Para que não fujam, todos ganham um dispositivo preso ao tornozelo que, se eles tentarem arrancar para fugir dali, aquilo explode na hora. Mais tenso ainda.

Claro que nenhuma emissora aceita transmitir esse reality show sanguinário. Logo a produção encontra um meio: a internet. A partir de 49,90 dólares, uma pessoa pode assistir esse programa de seu computador.

Milhões de pessoas passam a assistir e sustentar o programa. Complicado, né?

Pois então, esse filme altamente emocionante e cheio de crítica à mídia do mundo moderno é eletrizante. E daqueles que a gente não levanta do sofá por nada. Só não digo que o filme é nota 10. Acho que uns 9 tá bom. Eles poderiam colocar menos sangue e mais charadas, coisas inteligentes que acabam com os neurônios do espectador. De qualquer forma é um filme ótimo.


os carinhas se matando

Nenhum comentário:

Postar um comentário

13 de janeiro de 2010

Os Condenados

Hoje tava na casa do meu tio em Maricá e vi um filme com meus primos: Os Condenados.

A história é super diferente e interessante. Quer ver só?



Um produtor decide ter uma idéia de programa de TV que tem tudo para ser um sucesso. Ele "pega emprestado" dez presidiários de países subdesenvolvidos que estão no corredor da morte em todo o mundo. E os coloca em uma ilha deserta, onde serão vigiados 24 horas por dia, por cerca de 400 câmeras, como um reality show. O objetivo? Eles TÊM que se matar, até que só reste um sobrevivente.
Caso após um período de 30 horas houver mais de um sobrevivente, ambos morrerão. Tenso, não? Para que não fujam, todos ganham um dispositivo preso ao tornozelo que, se eles tentarem arrancar para fugir dali, aquilo explode na hora. Mais tenso ainda.

Claro que nenhuma emissora aceita transmitir esse reality show sanguinário. Logo a produção encontra um meio: a internet. A partir de 49,90 dólares, uma pessoa pode assistir esse programa de seu computador.

Milhões de pessoas passam a assistir e sustentar o programa. Complicado, né?

Pois então, esse filme altamente emocionante e cheio de crítica à mídia do mundo moderno é eletrizante. E daqueles que a gente não levanta do sofá por nada. Só não digo que o filme é nota 10. Acho que uns 9 tá bom. Eles poderiam colocar menos sangue e mais charadas, coisas inteligentes que acabam com os neurônios do espectador. De qualquer forma é um filme ótimo.


os carinhas se matando

Nenhum comentário:

Postar um comentário